Golfe

Eletroestimulação trabalha força e estabilidade muscular em golfistas

Com o início das Olimpíadas de Paris cada vez mais próximo, muitos brasileiros terão contato com modalidades esportivas que vão muito além do futebol ou vôlei. Algumas delas, como o golfe, ainda são pouco conhecidas do grande público, especialmente as regras e o funcionamento do jogo. Mesmo assim, ele tem crescido em número de praticantes e negócios no Brasil, e para quem trabalha com eletroestimulação de corpo inteiro (WB-EMS), a boa notícia é que a tecnologia e o esporte dos tacos podem ser combinados, trazendo muitos benefícios.

Na Alemanha, país onde a WB-EMS foi inicialmente desenvolvida pela miha, as universidades de Erlangen- Nuremberg e Furtwangen desenvolveram uma pesquisa, em 2021, em conjunto com 54 golfistas do sexo masculino, de 18 e 70 anos, utilizando eletroestimulação de corpo inteiro uma vez por semana como forma de treinamento. Nas sessões, deram-se foco no tronco isométrico máximo (MITS), força extensora de pernas (MILES), massa corporal magra (MCM) e conteúdo de gordura corporal de cada paciente. Eles foram comparados a outro grupo, chamado de controle, que fez exercícios de golfe sem o uso da tecnologia.

Após quatro meses de aplicação semanal de WB-EMS com uma taxa de frequência próxima a 100%, observaram-se efeitos, como o aumento da força, estabilidade e composição corporal em golfistas amadores, e em menor grau, alívio de lombalgia nos golfistas amadores. Também não houve diminuição significativa da gordura corporal. Já o grupo que não treinou com eletroestimulação de corpo inteiro apresentou menor estabilidade e composição corporal, com aumento de força corporal semelhante.

Mulheres em campo

Apesar de o golfe ainda ser uma modalidade esportiva bastante masculina, a presença e o crescimento de golfistas tem crescido. E elas não querem apenas jogar, como estar à frente de negócios e treinamentos do jogo. Em São Paulo, as irmãs gêmeas Daniela e Gabriela Arantes são um bom exemplo de empreendedoras de sucesso. Desde 2018, elas passaram a se especializar em formações no esporte e fundaram a Tiro Certo Golfe, primeira academia no Brasil exclusivamente voltada para a preparação física e prática dele.

No início de 2024, elas saíram de um espaço de 100m2 para 1.200m2 para conseguirem atender cada vez mais golfistas interessados em melhorar o condicionamento físico e habilidades com os tacos. Atualmente, as irmãs possuem 170 alunos, e utilizam de tecnologias de ponta, como um simulador virtual, para conseguirem oferecer cada vez mais ferramentas aos clientes. As duas toparam fazer um treino com miha, ministrado pelo professor de educação física Henrique Santos, com movimentos simulando exercícios específicos da modalidade, como o swing. E aprovaram a experiência.

“Já tínhamos ouvido falar da eletroestimulação de corpo inteiro, mas ainda não havíamos experimentado. O treino é bem intenso, demanda bastante da coordenação e equilíbrio, além de estimular o trabalho de força e flexibilidade do corpo. São características muito importantes para quem deseja se aprimorar e jogar melhor golfe”.